Translate

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Estamos de Parabéns!

Um ano de nós! Doze meses, 12 factos:
1 – A ideia de criar um blogue foi dos meus familiares e amigos. Cada vez que eu contava no meu Facebook a loucura dos meus dias a insistência para as divulgar ao mundo era uma constante. Passados meses em negação, criei uma página no Facebook em segredo (dia 17 de Agosto), mantive-a secreta até do homem, fui colocando conteúdos e, no dia 23 de Agosto, enchi-me de coragem e tornei-a pública. Só mais tarde fiz o blogue, este: https://eeuquesoqueriaumcasalinho.blogspot.pt/ e mais recentemente invadi o Instagram: instagram.com/eeuquesoqueriaumcasalinho e criei um site: http://eeuquesoqueriaumcasalinho0.webnode.pt/ .
2 – As minhas dúvidas, hesitações, receios passavam pela convicção de que os meus familiares e amigos só achavam alguma piada ao que eu escrevia exatamente por serem familiares e amigos… #Simples Além do mais, não conseguia seguir nenhuma página portuguesa relacionada com a parentalidade, isto porque, sempre que tentava ler uma publicação achava-me a pior mãe do mundo. Portanto, para quê?! Ninguém ia identificar-se, ia ser alvo de julgamentos, ia expor-nos sem qualquer propósito, ia ficar sem o pouco tempo que tinha para respirar e ia convencer-me ainda mais de que sou de outro planeta #MuitoImperfeito
3 – No dia do lançamento público da página tive mais de 200 gostos… #AiComoEuEstavaEnganadaGraçasAoSenhor Não sei explicar o que senti, mas foi bom, muito bom! Uma das primeiras publicações foi esta: www.facebook.com/eeuquesoqueriaumcasalinho/posts/1190861980959769
4- Escrevo uma publicação e dou-lhe asas assim que termino de a redigir, caso contrário já não consigo fazê-lo. A minha veia obsessiva leva-me a ler e reler e voltar a ler e a reler e a pensar se devo, e se, e se… Ou seja, ou cá vai disto no momento ou acabo por concluir que sossegada sou uma poeta… #TantasVezes
5 - Quando sou reconhecida na rua não sei onde enfiar-me. Como tudo o que escrevo sai-me das entranhas, quando me olham nos olhos sinto-me despida... Só acalmo porque o carinho que dão sabe-me pela vida!
6 – Não tenho um único “hater” de estimação o que significa que ainda não posso ser considerada uma blogger de jeito… #QuemSabeUmDia
7 – Recebo diariamente mais de 20 mensagens/e-mails por dia, respondo quase imediatamente! #GostoTanto
8 – Todas as histórias, situações, acontecimentos que são relatados são verdadeiros. #FelizOuInfelizmente
9 - Não gosto de fazer passatempos, não gosto quando não consigo responder a cada um dos comentários que fazem nas publicações (a vinda dos emojis veio facilitar as respostas, mas ainda assim prefiro as palavras. Espero em Setembro voltar a ter mais tempo para dar e receber), não gosto quando mudam as fotos do perfil porque deixo de reconhecer as pessoas e sinto-me sozinha (vou passar a decorar os nomes!), não gosto de… ok, de resto gosto de tudo!
10 – Tenho feito tantas amizades. Não vou nomear porque o meu cérebro de passarinha ia esquecer-se de alguém. Digo apenas que passaram de amigos virtuais a amigos do dia-a-dia. São incríveis! Ainda falta conhecer pessoalmente alguns, mas tenciono abraçá-los em breve. Uma delas será no seu casamento, não é qualquer coisa?! É!
11 – Há uma Mãe dos Quatro antes e depois do blogue. Devo muito a todos – amigos, familiares, leitores, parceiros, … Uma das grandes mudanças, talvez a mais significativa, foi perder o medo de falar em público. Graças aos convites para ir à TV, para dar entrevistas, para falar sobre o blogue, para inspirar outras pessoas, tive a terapia de choque que se revelou um milagre para algo que tanto transtorno me causou em muitas situações da minha vida, nomeadamente na profissional – Fobia de Falar em Público, já foste! #NãoExistesMais
12 – Cá em casa não peço a opinião a ninguém sobre o que escrevo, se pedisse não me deixavam publicar… O homem raramente comenta o que lê mas... quando as vacas sorriem e o assunto diz-lhe directamente respeito, emite uns grunhidos e/ou faz umas piadolas que são indiferentes à minha paciente pessoa. Os miúdos, por vezes, desviam-me o telemóvel e vão ler coisas… Acabam ao estalo entre eles, porque gozam-se mutuamente, portanto, nada de novo… só muda o motivo!
Sabem que mais?! Obrigada por estarem aí, tornam o meu dia muito mais leve, menos solitário, mais feliz!
Partilhar é cuidar, como tal, muitas vezes sinto que, por aqui, cuidamos uns dos outros e… sabe tão bem!
#tamojuntas#tamojuntes!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Sem comentários:

Enviar um comentário