Translate

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Gratidão!

Querida Professora,
Obrigada, por ter partilhado comigo, não apenas a avaliação das competências do meu filho, mas, também, as saídas engraçadas que teve em plena sala de aula, as brincadeiras preferidas com os amigos, as suas conquistas, o beijinho que você tentou roubar-lhe a todo o custo…
Obrigada, pelo brilho nos olhos de cada vez que partilhámos consigo uma fatia do bolo de aniversário do meu filho.
Obrigada, pela sua assertividade e discrição na forma como realçou um comportamento desajustado do meu filho, pelas mensagens de encorajamento que lhe deu, centrando-se na solução e não no problema.
Obrigada, por ter levado a cabo de forma fervorosa o seu dever de confidencialidade junto das crianças, dos pais, dos seus colegas e restante comunidade educativa.
Obrigada, por não ter feito uso da caderneta escolar para mandar recados menos simpáticos - preferindo o telefonema, o cara-a-cara para me manter informada sobre a situação mas, também, para me contar o que estava a ser feito por si para a contornar.
Obrigada, por ter aceite o meu filho e a sua família sem condenações, preconceito ou juízos de valor. Deu-nos abertura para falar das nossas limitações, expectativas, dúvidas e receios, aceitando as nossas desculpas, retribuindo com igual responsabilização, dando e ouvindo sugestões de trabalho concertado - em equipa.
Obrigada, por ter mediado os conflitos que surgiram dentro e fora da sala de aula, mesmo quando aconteceram nos seus intervalos e pausas para almoço. Usou uma escuta activa, respeitou o direito do meu filho a falar sem ser interrompido, levou a sério as suas opiniões e ideias - dando-lhe em troca explicações para as suas dúvidas, num tom de voz meigo e calmo.
Obrigada, por ter mantido o grupo-turma unido, interessado e motivado, respeitando o ritmo e preferências de cada um.
O meu filho é um excelente aluno, sei que isso implicou da sua parte um investimento extra em encontrar formas de o desafiar e motivar, tais como pô-lo a ajudar os alunos com dificuldades mas, sobretudo, aumentando a criatividade e a diversidade das tarefas propostas, obrigada!
Obrigada, por ter tido sempre presente que o meu filho é só uma criança e nunca ter confundido as traquinices naturais da idade com afrontas pessoais. Grata por tantas vezes voltar à sua própria infância e contar os seus disparates, realçando que são normais, saudáveis e que todos os fizeram.
Obrigada, por usar o seu sentido de humor delicioso, a sua alegria, a sua espontaneidade, por entrar na brincadeira, vendo os seus alunos como parceiros de trabalho.
Como professora, sei que não tem uma vida fácil, nem facilitada, mas, ainda assim, humaniza sempre o ato de ensinar.
Obrigada, por fazer uso do seu direito de ser criança para sempre…
Com a maior gratidão,
Família Marques
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Sem comentários:

Enviar um comentário