Translate

domingo, 30 de outubro de 2016

Xuz são Xuz!

Aquele momento em que vemos "AS" botas a um preço 3 vezes mais baixo...
Uma felicidade apenas comparável à do momento em que vemos os nossos filhos pela primeira vez... Portanto, quem não tem filhos, vive este acontecimento de uma forma ainda mais extasiante!
O coração bate, enquanto tentamos tirar a limpo se estamos a ver bem ou se é o preço por bota… Mesmo assim compensa…
Olhamos, voltamos a olhar e, enquanto isso, já temos a bota na mão e encostamo-nos às caixas que estão por baixo, porque uma pode ter o nosso número e AI DE ALGUÉM QUE SE APROXIME! E se colocar a mão... Fica com as unhas cortadas À DENTADA!
Chamo o homem (que barbaramente afirma que aquele preço do céu é, à mesma, uma exorbitância por um par de botas) e peço-lhe para ver se vê uma colaboradora que me possa ajudar.
Qualquer mulher sabe que, se pedir ao homem para ficar encostado às caixas das botas e com AQUELA bota na mão, o cenário mais provável é ficar sem ela num segundo, porque ele passa a ser o centro das atenções de tudo o que for portador de pipi…
Elas vêm um homem de bota na mão e vai de ir ter com ele a perguntar: “Posso experimentar? Não tem ar de quem goste de usar dessas botas…” ou “Vejo-o de bota na mão, anda à procura da sua Cinderela, experimente aqui?”. #raispartaàsgajas
Chega uma colaboradora e diz que aquele é par único. CLARO QUE É PAR ÚNICO, àquele preço… Eu também só preciso de um!
Depois insiste em arranjar obstáculos… Diz que é o número 39 e que calça grande… E?! Eu calço o 37, GRANDE!!!
Sugere que eu experimente… Mas para quê?! É de manhã, ainda se fosse de noite, explico-lhe eu, “O meu pé, incha IMEEEENSO à noite, percebe? Vamos lá ver é se não me fica pequeno!”.
Claro que o que ela quer é que eu não leve as botas para ser ela a comprá-las ou já ligou a uma amiga que vai apanhar 4 autocarros para não perder a pechincha, mas SÃO MINHAS!!!!
A colaboradora, após olhar-me de alto a baixo (invejosa!) afasta-se, vencida, e o homem aproveita: “olha lá, já nem vou falar dos dois números acima, mas já pensaste que assim, em vez de teres umas botas que te chegam abaixo do joelho, vão até à virilha?!”
Claro está que me passei: “Pedro, vai lá benzer-te que com os disparates que estás a dizer só podes estar possuído!” (Preferiu ir fumar! Enfim…).
Vou para a fila AGARRADA às botas, tal qual como me agarro à vida cada vez que tenho de passar por uma osga.
Senhora da caixa: São para si? Olhe que assim à primeira vista parecem enormes e não trocamos artigos em saldos!
Eu: Não se preocupe, servem, eu engano! (Olha outra a fazer-se às botas, irra!!! A tentarem contrariar-me ainda é pior!).
Chego a casa, coloco duas embalagens inteiras de discos desmaquilhantes em cada bota e a tremer de emoção por ter “AS” botas, decido experimentar…
Ok! Mesmo assim, estão um pouco grandotas. Procuro por mais embalagens de discos mas já não tinha mais stock…
Espera! Pensei eu… Tenho ali umas meias GROSSAS de lã, daquelas da neve, são a solução!!! Como não pensei nisto antes…
Portanto, envergando meias grossas de lã e 4 embalagens de discos desmaquilhantes nada podia falhar…
Falhou! Nunca imaginei!!! Que decepção!
Quem podia imaginar?! Tinha TUDO para dar certo! Não houve alma que tivesse tido a dignidade de me avisar, só pensam em dinheiro é o que é, como não fazem trocas… Sabem muito!!!
Fui buscar a caixinha das botas (gira que dói), enfiei lá os exemplares, muito arrumadinhos e pensei:
“Pronto, ficam para a minha filha, que mais ano menos ano calça isto e vai chamar-me maezinha para o resto da vida à pala desta compra extraordinária!".
Espera... VOU DEIXAR CRESCER AS UNHAS!!!
A Mãe dos Quatro!

1 comentário:

  1. Ri-me tanto mas tanto que até os maxilares me doem.
    Ahaha
    Margaridaflordaminhavida.blogspot.pt

    ResponderEliminar